Mães pelo mundo – Agnieszka – Da Polônia para Irlanda

Tomar uma decisão que pode mudar a sua vida já é uma tarefa bem difícil, agora imagina quando essa decisão afeta diretamente a vida do seu filho de apenas cinco anos de idade. O coração aperta, a cabeça fica a mil, medo, incerteza e muitas noites com insônia.

Tive a oportunidade de conhecer algumas mães que como eu optaram por mudar de país com filhos pequenos. Conversando com as minhas novas amigas, constatei que cada uma delas possuía uma razão diferente para mudar, entretanto, percebi que para as questões que envolviam os nossos filhos o sentimento era o mesmo, ou seja, mãe é tudo igual em qualquer lugar do mundo, como dizia a minha amada avó.

Leia o depoimento da Agnieszka, que deixou a Polônia com a família para viver na Irlanda.

logo-maes-pelo-mundo-branca

Nome: Agnieszka

Filho: Jozef

Idade: 8 anos

Local de origem: Breslávia

Mudança para: Dublin


Quanto tempo mora em Dublin?

8 anos.

Por que da escolha?

Meu marido é irlandês e estávamos nos preparando para viver em vários países da Europa. No entanto, o trabalho estava disponível na Irlanda por isso, ficamos aqui.

Quem vive com você?

Nós três. Eu, meu marido e meu Filho.

Adaptar-se a um novo país foi fácil?

Não foi nada fácil, embora eu fale muito bem a língua, a cultura da Irlanda não é muito diferente da minha cultura original.  Antes, eu fazia um esforço para viver na minha nova casa, eu me sentia muito solitária e isolada. Quando meu filho foi para a escola, me envolvi com a jardinagem na comunidade e então tive mais tempo para começar a estudar. Eu comecei a me sentir mais conectada e mais independente.

O que você gosta nesse novo lar?

Eu amo a sagacidade irlandesa e o senso de humor, o senso de diversão, seu calor, uma vez que você começa a conhecê-los. Eu amo o fato de que as pessoas parecem politicamente e socialmente engajados e se preocupam com outras pessoas. Seu don para música e dança é verdadeiramente excepcional uma vez que você começa a explorá-los. As paisagens do litoral são bonitas e até mesmo o tempo pode ser inspirador graças à sua variedade e mutabilidade.

O que não gosta?

Com toda a simpatia aparente, as pessoas tendem a serem reservadas, eu acho que leva um tempo para aceitá-lo como um amigo. Além disso, você também pode observar algumas atitudes inconvenientes, pessoas falando alto ou o uso de linguagem inadequada em alguns lugares. Eu não gosto do fato de aceitarem baixos padrões de comportamento em muitos aspectos da vida.

Com quanto tempo aprendeu a língua local?

Eu sou professora de Inglês e estudei o idioma na Polônia a partir dos 14 anos de idade ( ensino secundário ) e na faculdade. Eu também vivi no Reino Unido antes. Eu era fluente em Inglês antes de eu vir para a Irlanda.

Sobre os transportes públicos? Funcionam? São acessíveis financeiramente?

O transporte aqui não é brilhante. Os ônibus tendem a chegar tarde e só há uma empresa. Mas eu costumo a andar muito para me locomover .

Existe a necessiade de ter carro?

Eu não utilizo o carro durante a semana, quem dirige é meu marido, mas utilizamos nos fins de semana. É possível se locomover utilizando o transporte público, embora não seja muito conveniente com crianças.

Sobre a escola para o seu filho? Como funciona? Esta satisfeita? 

A escola que meu filho está estudando é muito perto de casa e eu gosto, com formação Gaélica. Às vezes eu gostaria que ela fosse menos rigorosa, mas, em geral, eu acho que ajuda as crianças a ganhar confiança e isso é o que importa para mim nesta fase da educação do meu filho. O “schoold” promove e ajuda o espírito de comunidade.

Sobre os aluguéis? Fácil alugar? Os valores são acessíveis?

Estou ciente que muitas pessoas em torno de nós perderam seus lares, porque eles não foram capazes de pagá-lo. Não é fácil de encontrar moradia de boa qualidade a um preço razoável. É tudo muito caro.

O que costuma fazer com seus filhos nas horas de lazer?

Vamos para parques, concertos, cinema, museus , à beira-mar ou deixá-lo jogar com seus amigos em playdates.

Seu filho nasceu aqui? E quanto aos cuidados de saúde para o parto? O governo oferece assistência?

Não tenho essa experiência na Irlanda, mas acho que geralmente é bom.
Meu filho é Polônes.

Planeja ficar ou se mudar?

A  probabilidade é ficar.

Agnieszka é professora de Inglês e Espanhol, trabalha como freelancer em traduções e é jardineira voluntária em sua comunidade.

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.