ryanair low cost

Ryanair estaria manipulando os assentos não pagos. Entenda

Uma investigação da Universidade de Oxford concluiu que a atribuição de lugares pela Ryanair pode ser tudo, menos aleatória.

Foi nas redes sociais que tudo começou. Nas últimas semanas, muitos passageiros da Ryanair acusaram a low cost de ter alterado as regras de embarque, e de separar casais e grupos deliberadamente.

A queixa era sempre a mesma: os clientes que não pagavam por um lugar reservado (2€-15€) estavam sendo propositadamente colocados nos bancos do meio, em filas separadas.

A Ryanair foi negando as acusações, garantindo que a atribuição de lugares era aleatória.

Será? A BBC pediu a um grupo de investigadores da Universidade de Oxford para perceber se era de facto assim. Foram comprados bilhetes para quatro grupos, cada um com quatro pessoas, no sentido para acompanhar o quão “aleatória” era a distribuição das lugares. O que é que aconteceu? Todos os 16 passageiros acabaram nos bancos do meio.

Jennifer Rogers, diretora da Oxford University Statistical Consultancy, disse que a probalidade de isto acontecer era de 1 em 540.000.000. Ora ganhar o Euromilhões é de 1 em 139.838.160, portanto podemos concluir que tem quase quatro vezes mais probabilidade de ficar milionário do que conseguir um lugar na Ryanair que tenha sido de fato atribuído aleatoriamente.

O estudo também analisou a distribuição de lugares por filas. Segundo os cálculos da investigação, alguém de um dos grupos ficaria, em média, sentado a dez filas de distância de um dos seus amigos. Em dois dos voos, porém, chegou a haver uma distância de 26 filas.

“A minha análise coloca sérias dúvidas sobre se a distribuição de lugares da Ryanair é puramente aleatória.”

Um porta-voz da companhia aérea irlandesa afirmou que não houve mudanças na política da Ryanair, e que a distribuição de lugares é efetivamente aleatória.

“A razão para que as pessoas fiquem cada vez mais nos lugares do meio é justificada pelo fato de cada vez mais e mais passageiros escolherem os nossos lugares reservados (por apenas 2€), optando na grande maioria das vezes por lugares junto ao corredor ou à janela”.

 

Fonte: Nit.pt

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.