Saiba como fazer intercâmbio na Europa

A Europa é o local perfeito para quem quer aproveitar uma temporada de estudos fora do país para viajar e conhecer diferentes culturas.  Um levantamento feito pela Comissão Europeia de Turismo (ETC, na sigla em inglês), revela que o destino mais procurado para intercâmbio por brasileiros é a Irlanda (40%), seguido do Reino Unido (18%), Espanha (9,5%), Portugal (9,5%), Alemanha (8%), e França (8%).

intercambio-na-europa-03

Foto: Reprodução Google

Os roteiros de língua inglesa, como Reino Unido, Irlanda e Malta têm várias opções de escolas de idiomas. Espanha, Itália, Alemanha, França também são lugares procurados por brasileiros para aprender as línguas desses países.

Em toda a Europa, há opções de cursos de idiomas com outras atividades, como fotografia, gastronomia, moda, entre outras áreas específicas.

A alternativa aos destinos “clássicos” para estudar inglês no velho continente é a ilha de Malta, que também é uma rota muito popular pelo local, preço e por oferecer muitas escolas de idiomas. Além da vantagem de estar na região do Mediterrâneo, onde o clima é bem agradável. Há muitos festivais de verão, a moeda é o euro e não exige visto para os brasileiros para uma permanência inferior a três meses.

intercambio-na-europa-02

Foto: Reprodução Google

“Cursos de inglês costumam ser mais caros na Europa ocidental. Se compararmos os dois destinos mais buscados, Irlanda e Reino Unido, o primeiro costuma ser mais barato, embora só seja porque o valor do euro é mais baixo que o da libra inglesa”, explica Miguel Gallego, diretor de marketing do ETC.

Os meses de verão na Europa (Julho e Setembro) são os mais populares entre os estudantes que viajam para fazer um curso de idiomas, como inglês, francês ou alemão. Como coincidem com as férias da maioria dos países do continente, muitos europeus aproveitam para também viajarem pelo continente para estudar idiomas. O que também é uma oportunidade para conhecer pessoas de várias nacionalidades.
Além de que, nessa época do ano, é possível fazer muitas atividades ao ar livre ou excursões para conhecer outras cidades.

Para quem quer fazer um programa de graduação, pós-graduação, master ou MBA pode buscar universidades que oferecem bolsas de estudos. O início das aulas, geralmente, é em outubro e finaliza em junho. Cidades menores têm um custo de vida mais barato e aquelas que são tipicamente estudantis também trazem uma riqueza cultural já que vivem estudantes do mundo inteiro e a experiência cultural ainda é mais abrangente.

Segundo o site do programa Ciências sem Fronteiras, o governo brasileiro oferece opções de bolsas de estudo na Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Rússia, Suécia, Suíça e Ucrânia.

intercambio-na-europa-04

Foto: Reprodução Google

Além de o Programa Ciências Sem Fronteiras, os brasileiros podem se inscrever na Fundación Carolina, na Espanha – que oferece bolsas para estudantes latino-americanos devido à sua relação cultural com os países. Estes são apenas alguns exemplos de bolsas oferecidas por diferentes países e governos.

“Há vários programas das principais universidades de toda a Europa. No Brasil, são realizadas muitas feiras de intercâmbio onde oferecem opções de bolsas de estudo em todo o continente europeu”, indica Gallego.

Outra maneira é escolher os lugares de seu interesse e pesquisar quais são as principais universidades. No site delas, busque informações sobre bolsas de estudos. Idade, objetivos e até quantidade de dinheiro disponível não são desculpas para não realizar o sonho de fazer um intercâmbio, basta fazer um bom planejamento e buscar as oportunidades que se encaixam melhor ao seu perfil. 😉

 

Leia Mais:
Porto, agora uma cidade certificada
Lisboa eleita melhor cidade para se trabalhar e para se viver pela BBC
Existe um país que é o “Brasil que deu certo”. Quer conhecer?
Eles largaram tudo no Brasil para viver e trabalhar no Canadá
5 Motivos pra cair de amores por Istambul
O maior erro que se comete com o cartão de embarque

 

Fonte: Matéria originalmente – Catraca Livre

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.