Um blog com dicas e experiências sobre viagens pela Europa. Aqui contamos a nossa historia :-)

Escola para crianças na Espanha

Escola para crianças na Espanha. Compartilhando experiência
1.880

Se decidir escola no Brasil já é difícil… imagina por aqui na Espanha.

As escolas aqui na Espanha são muito boas. A nossa escolha foi por uma escola privada, por razões particulares, como chegamos com a nossa filha sem saber falar nada em espanhol e também fora da data de matrícula, logo, com esse cenário não teríamos muitas opções de escolhas, somente onde teria vaga.

Para fazer em escolas públicas ou concertadas [Explico sobre cada uma lá embaixo do post ] precisávamos de um documento de “empadronamiento” (Um processo para o estrangeiro ficar legalmente na Espanha) onde consta o endereço fixo de moradia (Ainda não tínhamos escolhido o bairro), isso iria atrasar ainda mais o início das aulas e não podíamos perder tempo. 😉

Para nossa família, o ensino sempre esteve em primeiro lugar, não seria agora em outro país que pensaríamos diferente. A nossa preocupação era por ela estar em um lugar que a acolhesse bem, que tivessem paciência com as dificuldades que possivelmente pudéssem acontecer. Então, uma amiga brasileira nos recomendou a escola da filha, foi um fator importantíssimo (A Marina foi uma grande companhia para nossa Juju). Só que o melhor ainda estava por vir e antes de contar a nossa história, gostaria de explicar sobre o ensino aqui na Espanha, considerado obrigatório até completar os 4 anos da E.S.O (Ensino secundário obrigatório), com 16 anos mais ou menos. O Bachirellato é facultativo (dos 16 aos 18 anos), com preparação especializada e que lhes dê acesso ao ensino superior, com isso, os alunos terminam toda a grade curricular até o 4⁰ ano da E.S.O.

Segue abaixo uma tabela que nos foi entregue no Consulado da Espanha no Rio de Janeiro, acredito que visualizando será melhor para entender a equivalência com a nossa escolaridade.

Tabela de Equivalência de Estudos Espanha Brasil
Tabela de Equivalência de Estudos Espanha Brasil

Para entender um pouco sobre as escolas e explicar para vocês, fui conversar com alguns amigos espanhóis. Então, vou falar sobre os tipos de escola e como ingressar em cada uma.

ESCOLAS ESPANHOLAS

Públicas

São totalmente auxiliadas pelo governo (Toda a verba). Não são escolas religiosas e nem usam uniformes. Geralmente o horário escolar é entre 9hs e 14hs. Quando a família não tem onde deixar os filhos, após o horário escolar isto é um problema. As escolas não são 100% gratuitas, paga-se pelo material e se tiver refeição (Chamam aqui de comedor) também. O aluno espanhol que não tiver condições financeiras possui um auxílio (Beca).

Concertadas

São escolas auxiliadas pelo governo e por instituições religiosas. Paga-se uma taxa mensal na faixa de 50€ e em algumas cidades tem escolas bilíngues . O horário escolar compreende entre 9h30 e 17h30, mas existe a flexibilidade de deixar a criança mais cedo e pegar mais tarde, pagando uma taxa extra. Paga-se a alimentação na faixa de 6€ por dia e aqui as crianças utilizam uniformes.

Quando faz a opção por essas escolas necessita procurar a “junta de educación” da cidade onde vai morar [ foi o nosso caso] junto com o histórico do aluno e outros documentos, apresentar o empadronamiento (o documento falado acima). As vagas são apresentadas dependendo da localização de moradia. É entregue uma lista das escolas no bairro onde você reside (Públicas e concertadas).

Privadas

São escolas sem auxílio do governo, algumas são religiosas e outras não. As aulas iniciam 9hs e terminam às 17h, existe a flexibilidade de chegar mais cedo (Pagando uma taxa), assim como a possibilidade de fazer aulas extras (Futebol, vollei, basquete entre outros) após o término. O valor da escola mensal gira em torno dos 300€, a alimentação 6€ por dia ou também com a opção de levar a refeição. A maioria das escolas são bilíngües e as crianças utilizam uniformes.

Para fazer a matricula é igual no Brasil, direto na Escola levando os documentos, como o histórico escolar.

Como nosso período será de 2 anos, achamos que não valia à pena uma troca de escola em setembro e uma nova adaptação. Colocamos essa despesa extra, de pagar a escola privada. Se pudéssemos ficar por aqui procuraríamos as escolas concertadas. Essa foi a nossa escolha.

A NOSSA ESCOLHA:

Quando chegamos não tínhamos moradia permanente, desembarcamos em Sevilha no meio da semana e já na próxima as aulas começavam, então, com o tempo muito curto, precisávamos correr com essa adaptação para o primeiro dia de aula, mas a nossa certeza era que criança é como esponjinha e logo logo ela iría fazer amizades e consequentemente falar o espanhol.

Ah! Quanto aos uniformes escolares são vendidos todos no mesmo lugar, acho que em toda a Espanha, já o material escolar foi uma novidade, compramos só os cadernos, todos os livros didáticos são no Ipad. A escola tem um controle muito interessante, as crianças não baixam jogos e nem podem passar de uma determinada quantidade de fotos. A Júlia aprendeu a trabalhar com a informática que nos surpreendeu muito a sua agilidade.

Primeiro dia da escola 

As aulas já tinham começado há 1 mês, a turma da Júlia fez uma recepção para ela. As crianças estavam entusiasmadas em ter uma “amiga brasileña”. Apesar de ser uma escola bilíngue espanhol – inglês, tem também aulas de francês, alemão e sim, português (Eles conhecem o nosso brigadeiro). A professora de português foi um verdadeiro anjo para Júlia, ela fez um intensivo de um mês e a nossa filha já estava totalmente incluída, frequentando as aulas e fazendo as provas como todos os alunos, a parte triste foi que infelizmente devido a uma fatalidade, perdemos nossa querida educadora Vivi.

Além da querida Vivi, os outros professores foram excepcionais, as matérias aqui são mais avançadas, logo, precisaram dar um apoio extra e fizeram o trabalho com total excelência.

Não posso deixar de citar os pais dos outros alunos, também são muito agradáveis e sempre querendo nos envolver e acolher nossa filha, esse acolhimento faz uma diferença tremenda na adaptação.

Em princípio tive uma dor de consciência pelo tempo que a Júlia ficava na escola, se ela ficaria muito cansada, causaria um estress… Sabe como é mãe, né? Com o tempo pude perceber que o ensino aqui é bem puxado, mas os alunos também têm tempo para desenvolver outras atividades, como música, teatro, esporte e cultura. As crianças têm algumas tarefas na escola como ler livros para outros alunos menores que não foram alfabetizados, ajudar a organizar o refeitório, envolvimento em projetos sociais. Posso dizer que hoje minha filha mudou, para melhor, percebo a cada dia que ela chega em casa mais segura de si, adquiriu uma responsabilidade de impressionar e com certeza lá na frente os frutos serão bem colhidos. 😉

Estamos muito felizes com o Saint Mary School e muito agradecidos.

A Júlia fez amigos, se adaptou. Isso me deixou tranqüila para nova fase que estava para começar … a minha adaptação.

Comentários