Gringos no Brasil. 8 costumes que podem chocar o estrangeiro

Samba, açai, caipirinha e churrasquinho é a nossa especialidade

Gringos no Brasil
622

A diferença cultural é realmente um ponto que devemos levar em consideração, tanto para brasileiros que moram fora, quanto aos gringos que mergulham no mix de diversidades oferecidos pela riqueza do Brasil.

Entre índios, samba, açai, acarajé e caipirinha só pode dar um nó na cabeça dos estrangeiros que desbravam cada canto do nosso Brasil.

Segundo o site Business Insider, que relata o “choque” cultural vivido pelos gringos que desembarcam nessa terra, afirma que mesmo estando preparados através de muita leitura, vídeos no youtube e conversando com amigos brasileiros, os estrangeiros se pegam assustados com os nossos costumes e até mesmo em pequenas coisas que para nós fazem parte do nosso cotidiano e não percebemos.

O site apresenta oito coisas “bem particulares” que faz com que o nosso Brasil seja ímpar pelo mundo.

Jogar conversa fora no Boteco

O bar que você imagina não é o que você geralmente encontra por lá, o texto ressalta que se você quiser apenas beber e jogar conversa fora com os amigos a preços acessíveis basta ir até o boteco da esquina.

Dependendo da cidade, em cada esquina pode – se escolher um boteco para chamar de seu. As famosas batatinhas fritas, acompanhadas de uma boa cerveja trincando contribui para conversa que pode levar horas. O que surpreende os estrangeiros é o fato da cerveja ser barata e muitas vezes a opção escolhida é uma calçada para terminar uma sexta – feira, por exemplo.

Contato físico

O cumprimento dos brasileiros definitivamente intriga os estrangeiros. Um, dois ou três bejinhos no rosto seguido de um abraço é too much para o gringo, principalmente se você está falando pela primeira vez.

Sem contar que durante uma conversa é muito comum algum tipo de contato, como uma mão no ombro, na cintura, o que deixam eles sem entender.

 

Talheres e guardanapos por favor

Seja uma sanduíche, pizza, batatinhas ou até mesmo um frango frito, o costume da maioria dos brasileiros é fazer uso de talheres e guardanapos durante as refeições.

O que já é oposto entre os grigos, as mãos servem como seus talheres e muitas vezes o guardanapo vira mero enfeite.

Barulho, barunho e mais barulho

Nos grandes centros brasileiros é muito comum encontrar pessoas cantando, vendedores sendo criativos para apresentar o seu novo produto, carros de som, pessoas conversando alto e esse comportamento foge das raízes no estrangeiro. E puderam constatar: “O Brasil definitivamente não é um país tranquilo e calmo”.

Entre “Inho e inha”

Para dar ênfase em palavras sejam elas no masculino ou no feminino, o brasileiro adquiriu o costume da terminação do sufixo “inho ou inha” para expressar um carinho quando se refere que aquilo é “fofinho”, “bonitinho”, “pequenininho” ou um simples “obrigadinho”.

Utilizando o polegar

Os dedos polegares podem substituir algumas palavras, como para agradecer algo, informar que entendeu aquilo e, é um costume muito utilizado pelos brasileiros, já para os gringos…

Carinho em público

Tá aí um item que choca os estrangeiros, conforme o site americano, essa “troca” de carinho e em certos casos, algo mais… Como um beijo mais caliente, uma mão boba que “desce pelas costas” e para em outro lugar da anatomia humana é muita demostração de intimidade em público.

Abacate doce?

Em grande parte do mundo, a fruta é servida em pratos salgados. Quando o estrangeiro percebeu que o nosso paladar também é variado e apreciado a fruta com leite batido ou inserimos açucar depois de tê-la amassado,  isso dá um nó na cabecinha deles. Tá aí uma ótima oportunidade de experimentar um novo prato. Hum!

 

 

Comentários