Um blog com dicas e experiências sobre viagens pela Europa. Aqui contamos a nossa historia :-)

Mães pelo Mundo – do Brasil para a Espanha

Mães pelo Mundo - do Brasil para A Espanha
1.604

Tomar uma decisão que pode mudar a sua vida já é uma tarefa bem difícil, agora imagina quando essa decisão afeta diretamente a vida do seu filho de apenas cinco anos de idade. O coração aperta, a cabeça fica a mil, medo, incerteza e muitas noites com insônia.

Tive a oportunidade de conhecer algumas mães que como eu optaram por mudar de país com filhos pequenos. Conversando com as minhas novas amigas, constatei que cada uma delas possuía uma razão diferente para mudar, entretanto, percebi que para as questões que envolviam os nossos filhos o sentimento era o mesmo, ou seja, mãe é tudo igual em qualquer lugar do mundo, como dizia a minha amada avó.

Leia o depoimento da Deise, que deixou o Brasil para viver na Espanha

logo-maes-pelo-mundo-branca


Nome: Deise
Idade: 45 anos
Filho: 2 meninas
Local de origem: Volta Redonda – Rio de Janeiro
Mudança para: Sevilha – Espanha


Quanto tempo mora na Itália?

1 ano

Por que da escolha?

Transferência de trabalho do meu marido

Quem vive com você?

Meu marido e minhas filhas

Adaptar-se a um novo país foi fácil?

Não imaginei que seria tão fácil. Tivemos saudades da família e dos amigos que ficaram no Brasil, só que em Sevilla foram tão calorosos e sempre prontos a ajudar e esforçando a nos compreender e então, não tinha como não nos apaixonarmos.

O que você gosta nesse novo lar ?

Hum, isso é uma longa história. Faço nada demais, estava com vontade de ter tempo, então, tenho tempo para passear pela cidade e conhecer pontos turísticos, entrar em lojas sem querer comprar nada, achar lugares novos e até me perder pelo centro. E agora consigo parar o meu dia e conversar com a minha família.

O que não gosta?

Uma pergunta difícil.

Com quanto tempo aprendeu a língua local?

Aprender mesmo acho que não aprendi, mas notei que com 6 meses já compreendia o que estavam falando sem dificuldades. Depois foi uma etapa, mas difícil para mim foi falar. Ficava um pouco insegura se estava falando certo, se me compreendiam e essas coisas… Digo que com um ano estou segura para conversar mesmo, com bastantes erros, é claro.

Sobre os transportes públicos? Funcionam? São acessíveis financeiramente?

Funcionam e muito bem. Se você mora mais perto do centro, tem ônibus, metrô e bicicletas.  Já morando um pouco mais longe utiliza-se ônibus e o trem, o chamado de Cercania (na faixa de 1,80€). O transporte mais barato é o ônibus 0,79€ e é comum ter um cartão e recarregá-lo, com isso fica esse preço, se for comprar na máquina ou com o motorista do ônibus é mais caro.

Existe a necessidade de ter carro?

Bom, eu não sinto falta de carro e quase não dirijo. Temos um carro para família e meu marido utiliza para ir ao trabalho e levar nossa filha menor para escola (ela estuda um pouco mais longe). A mais velha vai para a faculdade e sai à noite de ônibus, na volta vem de taxi que também não é caro.

Sobre a escola para o seu filho? Como funciona? Esta satisfeita?

Ela estuda em uma escola privada e estamos muito satisfeita. No prédio onde moramos a maioria das crianças estudam nas escolas concertadas (paga-se uma pequena taxa). Vejo que é uma excelente opção. Como só vamos ficar aqui por 2 anos e ela está muito bem adaptada, não vamos mudá-la.

Sobre aluguéis? Fácil alugar? Os valores são acessíveis?

Não vejo muitas construções em Sevilla , tem muitos imóveis para alugar e vender. Quanto ao valor do aluguel depende da região, quanto mais próximo do centro, quantos quartos e assim vai…  No valor de 500,00€ aluga-se um apartamento de 2 quartos. Aqui, costuma-se pagar 6 meses de aluguel adiantado, não é necessário um fiador.

O que costuma fazer com seus filhos nas horas de lazer?

É um costume das crianças menores saírem da escola e brincarem no parque. Nos finais de semana sempre vamos ao parque ou a uma praça, passear a beira do rio Guadalquivir, caminhar pelas ruas do centro que também é uma boa opção. Tem um costume aqui de tomar café da manhã em bares, nos fins de semana as crianças sempre estão juntas. Tem muitas crianças por aqui, sempre com seus patinetes,”bici’ ou patins. Quando temos um tempo maior, viajamos para conhecer os arredores, muitas cidades pequenas próximas para serem exploradas.

Seu filho nasceu aqui? E quanto aos cuidados de saúde para o parto?

Minhas filhas nasceram no Brasil, mas esse será um papo para um post do Europamos.

Planeja ficar ou se mudar?

Se pudéssemos ficar seria ótimo. É uma cidade muito agradável para crianças e jovens (faculdades bem localizadas e um ensino excelente).

 

Deise é dentista, está atualmente compartilhando sua nova experiência de vida no Europamos e agora com tempo disponível, está se dedicando as suas filhas e descobrindo o que a Espanha tem de melhor para oferecer

Comentários