Um blog com dicas e experiências sobre viagens pela Europa. Aqui contamos a nossa historia :-)

Victor’s Way. Um pedacinho da Índia dentro da Irlanda

VICTOR'S WAY. The Indian Sculpture Park, Roundwood
377

Um lugar pouco conhecido pelos os Irlandeses e também por quem visita a Irlanda. O Victor’s Way é um parque que abrange 20 hectáres, inclui um número de pequenos lagos, áreas florestadas e um “labirinto de filosofias”. O caminho de contemplação tem 2 km de comprimento, por isso reserve pelo menos 1 hora para se locomover pelo parque que levou cerca de 25 anos para ser concluído.

O lugar perfeito para quem busca meditar, se “encontrar” e apreciar a natureza, acolhe mais de 30 esculturas indianas que representam 7 estágios de desenvolvimento da vida. O valor por pessoa é de 5 euros, mas não há ninguém para recebê-lo, isso mesmo, ninguém. O dinheiro pode ser depositado em uma casinha de madeira com uma pequena abertura. Um lugar que inspira paz também nos mostra logo na sua entrada que a confiança é um bem que precisamos alimentar em nossas vidas.

O local não é para ser um simples passeio divertido com a família, segundo a filosofia do parque o visitante deve desacelerar a metade da velocidade da caminhada normal do cotidiano. Idealmente, o visitante deve sentar-se nos bancos fornecidos e absorver em seu interior o que a natureza pode oferecer, pede-se principalmente para que o celular seja usado exclusivamente para tirar fotos e o silêncio é muito bem vindo.

O fundador e também cuidador do local, o Sr. Victor Langheld, nascido em 1940 em Berlim, foi o idealizador do projeto refletindo as suas experiências vividas em diferentes países como: Tailândia, Japão, e Sri Lanka.

 

 

O parque é dedicado ao matemático Alan Turing, influenciador por princípios de computação, várias religiões orientais e principalmente na vida do Victor.

Como conheci o parque

Uma amiga irlandesa, de Cork, me contou que este lugar seria um ótimo passeio e então fui conferir. Escolhi um dia da primavera para pegar a estrada até Wicklow com a minha família, foram em torno de 40 km de Dublin até lá. Seguimos por uma estradinha que podia jurar que estava no caminho errado, mas logo se encontrava uma plaquinha tímida informando com uma seta à esquerda, já era a entrada do parque. A previsão do tempo nos enganou e logo aquela chuvinha que é comum na terra dos leprechauns estava caindo e em seguida dava lugar ao fenômeno bem conhecido por aqui, o arco-íris, deixando- o ainda mais encantador.

A primeira escultura logo na entrada é um túnel de formato intrigante, o artista se baseou na idéia de uma “vagina dentata”, os detalhes e as texturas fazem você parar para pensar e se perguntar qual seria a explicação para essa experiência retratada nessa imagem. Passando pelo túnel, a figura do Ganesha está logo a frente, muito explorada pelos visitantes, são em torno de 8 esculturas dedicadas ao deus hindu, filho de Shiva pelo local. Realmente vale a pena visitar e entender o ponto de vista do artista. 😉

Depois de sair maravilhada com todas aquelas esculturas e pensando como um lugar desse não era tão conhecido e nem tão pouco divulgado, escutei uma voz me perguntando:

– Where are you from? Did you enjoy yourself?

Era um senhor com aparência simpática, aparentemente era a pessoa responsável por cuidar do local. Ele se aproximou e iniciou uma boa e engraçada conversa. Depois de se certificar que tínhamos apreciado o local, ele me explicou um pouco da história, falou sobre a visão dos indianos quando chegavam para visitar, também arriscou um sambinha no pé quando descobriu que eu era do do Brasil.

Quando cheguei em casa, comecei a descarregar as fotos que fiz e me bateu uma curiosidade enorme de saber mais sobre o lugar. Ao acessar o site, eu pode ver um vídeo maravilhoso do próprio Victor Langheld, idealizador e cuidador do lugar, uma pessoa afortunada de experiências, com uma visão particular e ao mesmo tempo intrigante em relação a vida.

Sabe qual foi o melhor de tudo?

Aquele senhor simpático que me abordou no estacionamento e premiou com um momento de muita alegria e sabedoria, era o mesmo que vi no vídeo, o idealizador e cuidador daquela maravilha.

Horário de visitação
12h30 – 18h | Segunda até Domingo
Fica aberto para visitação até 1 de Outubro,
Local: Sallygap Road, Roundwood, Co. Wicklow

Mais informações, consulte o site

Comentários