Um blog com dicas e experiências sobre viagens pela Europa. Aqui contamos a nossa historia :-)

Engravidei na Irlanda. Da descoberta ao nascimento

445

O sistema de saúde da Irlanda ainda gera muitas dúvidas sobre o seu funcionamento

Diferente ao que estamos acostumados no Brasil, o serviço de saúde na Europa agrada a uma grande maioria, entretanto, pela falta de informação, muitas pessoas ficam sem saber como usar, mas o Europamos vai ajudar nos questionamentos mais frequentes, postando sobre esse assunto tão procurado para quem está preparando as malas para chegar na Terra do Leprechaun.

O post de hoje conta sobre as experiências da gravidez, da descoberta até o nascimento do bebê na Irlanda. Convidei uma amiga do blog  Brazil2Dublin, a Noa, que teve sua princesa Liz  e primeira filha em Dublin para contar sua história e quem sabe tirar as suas dúvidas sobre o sistema de saúde para gestantes. 😉

Como foi a gravidez na Irlanda?

Notei diferença em relação Brasil que temos o acompanhamento de um médico, que estará presente no parto, já aqui em Dublin, é bem diferente.

Você recebe acompanhamento, mas nem sempre será com mesmo profissional. Eu optei por acompanhamento de GP (Clinico Geral) + Midwife (enfermeira especializada nesse campo) do Hospital que atende na comunidade onde você mora.

Assim que fiz o teste de gravidez ” de farmácia” e deu positivo, eu agendei com a GP do HSE mais próximo de casa.

Aqui eles fazem o exame de urina para confirmar sua gravidez, já no Brasil fazemos o de sangue, né? Algumas vezes tive agendamento de ultrassom no Hospital, mas não são tantas vezes quanto no Brasil. Sei disso, pois uma amiga estava gravidinha como eu e nós trocávamos “figurinhas” de como estávamos e quando íamos no médico ou faziamos ultrassom.

Quanto mais perto do seu due date (data de previsão do parto), mais idas à midwife e ao GP.

A maioria dos partos aqui são naturais, mas tive complicação e meu parto foi cesária. Tenho uma experiência muito positiva, apesar de complicação que tive. Eles são extremamente atenciosos e não gastei NADA com hospital ou qualquer acompanhamento. Mesmo que eu tivesse o parto natural e optasse por “drogas” sairia de graça.

A burocracia de internação é MUITO tranquila mesmo. Nem sei se chamaria de burocracia, pois é muito rápido. Você tem direito a ter um visitante que pode ficar no hospital com você de manhã até a noite (ele recebe um cartão dizendo que tem essa permissão…e não é transferível) e outras pessoas podem te visitar em horários determinados para visitante.

O que eu senti um pouco foi que NÃO podem dormir com você no hospital. Eu tinha sido submetida à cesária e teria sido melhor para mim se meu marido pudesse dormir e me ajudar mais durante a noite. Claro que tem enfermeiras que te ajudam, mas não tem como elas te ajudarem 100%.

Tinha noites que a bebê chorava muito e eu tinha que levantar muitas vezes da cama com dor. Eu fiquei num alojamento conjunto com outras mulheres e consegui mesmo assim sentir privacidade.

E o seu pós parto?

Fiquei no hospital cerca de 3 a 4 dias porque minha pressão estava muito alta, mesmo sob medicação. Eles não queriam me liberar até perceberem que a pressão estava querendo normalizar. Eram muito atenciosos e sempre aferindo minha pressão e me tratando com carinho.

Numa terça ou quarta voltei pra casa, num sábado veio uma enfermeira em casa, e depois ainda tive mais 2 visitas. Eles investigam se você está se sentindo bem, se está depressiva, se está se adaptando com a nova “rotina”, dá dicas, pesa seu bebê, entre outras as coisas. Sempre se mostrando abertos para conversar e deixaram telefone de uma pessoa que poderia me ajudar e eu poderia ligar caso eu suspeitasse de depressão.

E sobre a nacionalidade da sua filha?

Eu tenho nacionalidade brasileira e portuguesa. Assim que eu fiz a certidão de nascimento da minha filha no órgão da Irlanda, eu fui no Consulado do Brasil e rapidinho fizeram para a mim a certidão “brasileira” .

No caso da portuguesa é uma burocracia. Eu liguei na Embaixada e agendei e infelizmente tinham horário somente de 1 a 2 meses após para eu dar entrada no pedido de certidão de nascimento.

Ainda irei dar entrada em poucos dias. Só poderei fazer agendamento dos demais documentos portugueses após eu comparecer e dar entrada na certidão de nascimento.

Quando a criança tem a cidadania Irlandesa?

Até 2004, qualquer criança nascida na Irlanda, independente da nacionalidade era considerada Irish, contudo, após o plebiscito para restringir essa nacionalidade para qualquer mulher que tivesse filho na Irlanda, foram determinadas algumas regras para quais os casos que as crianças são irlandesas:

Quando ou o pai ou a mãe for Irish;

Se for filho (a) de um membro da União Europeia e quando for o nascimento os pais já tiverem mais 3 anos morando na Irlanda;

Se for filho (a) de estudantes brasileiros, não será Irlandes, será Brazilian Citizen.

 

Para maiores informações acesse os sites:

Non European Parents

Citizen Information

Foto: Juliana Tolentino

 

 

Comentários