Dicas para você sair do Brasil e abrir um negócio no exterior

A economia do Brasil está passando por um mau momento. Por isso, há pessoas cogitando deixar o país e morar no exterior, em busca de uma vida melhor

E um dos caminhos para essa nova vida é o empreendedorismo. A opinião é de Manuel Mendes, especialista em internacionalização de negócios e diretor da consultoria Boston Innovation Gateway.

Segundo Mendes, um empreendedor que deseja viver em outro país deve estar atento a alguns pontos importantes. Saiba quais:

1. Escolha o país certo
Para escolher o melhor lugar para viver, leve em conta o clima, as características de seus habitantes, a qualidade de vida da região e se o país é um mercado interessante para o negócio que você quer montar. Caso alguma dessas condições não seja propícia à sua chegada, talvez seja melhor escolher outro lugar, segundo Mendes.

2. Priorize as variáveis corretas
Mendes afirma que muitas mudanças – ou variáveis – ocorrem durante um processo de mudança. Além, naturalmente, do choque trazido pela chegada a um novo país, o ideal é que você não “revolucione” demais sua vida. Por exemplo, não tente mudar de profissão assim que aterrissar em sua nova casa. Isso pode ser arriscado. Claro que, posteriormente, quando sua vida já estiver acertada, uma incursão em outra carreira pode acontecer sem maiores percalços.

3. Alinhe-se
Procure alinhar o tipo de negócio que você deseja ter à sua experiência profissional e os seus objetivos de futuro. Se tiver que optar entre uma das duas variáveis, busque a primeira opção, que é a menos arriscada em se tratando de um processo onde tudo é novo e desconhecido. Neste processo de mudança, é importante viver um dia de cada vez e escolher sempre as opções menos arriscadas, até adquirir a segurança e a expertise necessária para ousar no momento adequado, de acordo com Mendes.




4. Faça um planejamento financeiro
É importante comparar o custo de vida entre as possíveis cidades de destino, levantar o orçamento dos gastos pessoais mensais e determinar o prazo de retorno do novo negócio de forma conservadora, para identificar o montante de recursos necessários para a nova empreitada antes do início. Este planejamento inicial ajudará você a evitar grandes prejuízos e momentos de estresse.

5. Não se esqueça do visto permanente
O especialista afirma que, quando o assunto é imigração, não existe uma fórmula padrão para análise e concessão de vistos permanentes. Por isso, o melhor, neste caso, é procurar ajuda de quem conhece esses processos, como escritórios de advocacia e consultorias.

6. Pense em uma franquia
Mendes se baseia em um dos estudos feitos pela Boston Innovation Gateway para afirmar que empreendedores devem sempre pensar em abrir uma franquia. Por ser um modelo mais bem estruturado, operações do tipo têm menor chance de fracasso, segundo o especialista.

7. Entenda os impostos do seu novo país
A estrutura jurídica das empresas varia de país para país. Por exemplo, uma pessoa jurídica que opera sobre o regime do Simples no Brasil é obrigada a mudar, nos Estados Unidos, para um regime cuja taxa de impostos é baseada no lucro real da operação. Mendes afirma que, ao entender a carga tributária do novo lar, o empreendedor pode se planejar melhor para a mudança.

 

Fonte: Pequenas Empresas e Grandes Negócios

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.