Uniao europeia

Parlamento britânico aprovou Brexit em primeira votação

Os deputados britânicos aprovaram esta quarta-feira por larga maioria, como previsto, o prosseguimento do exame do projeto-lei que autoriza o Governo a desencadear o processo de saída da União Europeia.

Os deputados aprovaram por 498 votos contra 114 o prosseguimento do estudo do projeto-lei, após ter sido rejeitada uma emenda do Partido Nacional Escocês (SNP) que solicitava que o projeto-lei não fosse analisado, designadamente pelo facto de o Governo conservador não ter previsto consultar os parlamentos regionais antes de ativar o artigo 50.º do Tratado de Lisboa que iniciará a separação com Bruxelas.

O SNP também alegou que o Executivo de Theresa May não publicou um “livro branco” sobre a estratégia a seguir, recusou fornecer garantias sobre a situação dos cidadãos da UE que vivem no Reino Unido” e não respondeu a um conjunto de questões sobre “as implicações de uma retirada do mercado único” europeu.



Antes da votação, Theresa May respondeu parcialmente às críticas anunciando que este “livro branco”, exigido pela oposição trabalhista e aconselhado pela comissão parlamentar sobre o ‘Brexit’, seria publicado na quinta-feira.

Mesmo sem esta declaração de May, a emenda teria poucas hipóteses de sucesso pelo facto de o Partido Conservador dispor de uma curta maioria na Câmara baixa do parlamento e com o Partido Trabalhista, principal força da oposição, a anunciar que não bloquearia o projeto-lei.

Apesar de mais de dois terços dos deputados se terem declarado contrários ao ‘Brexit’ durante a campanha do referendo de 23 de junho, uma maioria considera agora que não se devem opor à decisão dos eleitores britânicos, que se pronunciaram por maioria (52%) pela saída da União Europeia no referendo de 23 de junho.

 

Fonte: Sic.Notícias.pt

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.