Latam diz que vai cobrar por mala despachada em voo nacional. Saiba mais

Latam diz que vai cobrar por mala despachada em voo nacional. Saiba mais

Depois da Gol, a Latam confirmou que passará a cobrar pelo despacho de malas em seus voos nacionais. Para voos na América do Sul, a cobrança só será feita pela segunda babagem despachada. Outros voos internacionais terão o despacho gratuito de duas malas de até 23 quilos. Segundo a aérea, a mudança pode reduzir o valor da passagem em até 20% até 2020.
A cobrança varia de acordo com o peso da bagagem e com o destino: doméstico, América do Sul e Internacional. A cobrança foi permitida por uma nova regra da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de dezembro do ano passado, que entrará em vigor no dia 14 de março.
Segundo a Latam, os passageiros dos voos nacionais vão pagar R$ 50 para despachar malas de até 23 kg nos próximos meses. A medida não está em vigor, mas será implementada “no futuro”, segundo a Latam.
Veja a seguir a tabela com os preços que serão cobrados pela bagagem despachada na Latam:

Latam diz que vai cobrar a partir de R$ 50 por mala despachada em voo nacional
Promessa de redução de preços
Segundo a Latam, a cobrança de bagagem deverá levar uma redução no preço médio da passagem aérea. “A experiência internacional mostra que os preços das passagens caíram e mais pessoas passaram a usar o transporte aéreo onde a bagagem despachada é cobrada à parte. Com o novo jeito de voar, a LATAM e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020”, afirma Cláudia Sender, presidente da Latam no Brasil.
A Latam vem defendendo a segmentação do serviço, na qual o cliente só pague efetivamente pelo serviço que ele usar. “Nesse sentido, alguns serviços que sempre foram cobrados de todos os passageiros passarão a ser opcionais. Exemplos desses serviços são o despacho de bagagem, a seleção de assento e a alimentação a bordo”, diz a Latam.

A Latam vem defendendo a segmentação do serviço, na qual o cliente só pague efetivamente pelo serviço que ele usar.

“Nesse sentido, alguns serviços que sempre foram cobrados de todos os passageiros passarão a ser opcionais. Exemplos desses serviços são o despacho de bagagem, a seleção de assento e a alimentação a bordo”, diz a Latam.

Fonte: Globo.com

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.