Entendendo o comportamento e cultura das mães Irlandesas - Europamos
mae irlandesa

Entendendo o comportamento e cultura das mães Irlandesas

Quando você se muda para um país com uma cultura muito diferente da sua, é praticamente uma prova de vestibular entender como se comportam os nativos. Comigo não foi diferente quando me deparei com as mães irlandesas. Dia após dia era um desafio saber como poderia me comportar, o que fazer, como agir e como fazer parte desse novo universo.

Minha cabeça borbulhava com estratégias para interagir com essas mães e claro, consequentemente proporcionar um conforto maior para o meu filho.

Eu sinceramente me senti um peixe fora d’água, tudo começou quando me deparei com um simples detalhe, como: Quando sou apresentada à alguma mãe, dou 1 beijinho? 2 talvez (afinal, sou carioca)? Um abraço? Aperto de mão? Levanto a minha sobrancelha direita apenas para cumprimentar? Oh dúvida!

Vou te dar uma ajudinha em alguns simples gestos que podem fazer a diferença e ajudar na sua adaptação na Irlanda:

Prazer, me chamo…

Quando for conhecer uma mãe irlandesa sempre estenda a mão e em seguida diga: Nice, to meet you! Se o papo for bom, e a pessoa demostrar que gostou de você, ao final repita, sendo mais “cute” com um: Lovely to meet you! 🙂

Enviar mensagem

As mães irlandesas não são como as brasileiras que usam o WhatsApp para tudo. Sempre envie um SMS, comece a mensagem perguntando se ela está bem e vá direto ao assunto.

No final da mensagem só envie XX (beijos) se for muito muito próxima.

Quando você fizer parte de algum grupo no WhatsApp é porque o assunto é comum a todos, como um grupo da escola das crianças, da comunidade, de alguma atividade, então ok em responder por lá para todos.

Redes Sociais

Nem todas possuem redes socias, as que possuem geralmente adionam em seu perfil os familiares e amigos próximos.

Não é como no Brasil, muito comum ter adicionado na página pessoal do facebook, os amigos do trabalho, vizinhos, amigo do amigo … Então, melhor não pedir o Facebook.

Playdate

Um encontro promovido pelas mães para que seu filhos possam ter um momento de diversão com outras crianças.

Eles podem ser marcados em algum lugar ou na própria casa. Habitualmente gira em torno de 2 ou 3 horas de duração.

Uma dica, antes de convidar uma criança irlandesa para um playdate, se aproxime antes da mãe e tenha o mínimo de afinidade para que elas possam futuramente te dizer um sim. Comigo esse trabalho durou 6 meses.

E a melhor parte (#soquenao), o que oferecer para uma criança irlandesa se o playdate for na sua casa? Não tem mistério, mesmo eu não sendo adepta de comida pouco nutritiva, essas escolhas são o segredo do sucesso por aqui: Pizza, batata frita, nuggets e um bolinho que cai como uma luva.

Almoço, churrasco ou chá

Como elas são muito reservadas, até que você ganhe a confiança pode levar um tempinho, não faça convites como: gostaria de ir até a minha casa? Vamos marcar um almoço? Conhece churrasco? NÃO! O mais educado e com certeza será o mais receptido será convidar para um chá ou café em algum lugar público próximo.

Agora, se você for convidada para um chá na casa de alguma delas, é de bom tom levar alguma coisa para complementar “o evento”, como bolinhos, geléia ou algo do tipo.

Educando irlandeses

Já começa pelo malabarismo em administrar a “escadinha” de filhos, muito comum as mães com 2 crianças no carrinho, uma segurando a mão e a outra no colo, todas elas sem babá. E eu reclamando do trabalho de ter 1 só filho.

O processo de educação por aqui é um pouco diferente do nosso, acredito que algumas questões também influenciam, como a quantidade de filhos, o clima, a cultura. Ao meu ver, as crianças tem um comportamento mais “liberal” que a grande maioria do Brasileirinhos, claro que toda regra tem a sua exceção. 😉

Voluntária

O voluntariado por aqui é um trabalho sério e muito bem visto. A maioria delas se engajam em alguma causa e participam como voluntárias. Tá aí uma dica para quem quer de se “enturmar” com as irlandesas e entender mais sobre seus costumes fazendo esse trabalho tão grandioso.

Imigrantes

A Irlanda é muito conhecida pelo seu jeito hospitaleiro de receber novos povos. Digo por mim, fui muito bem recebida por aqui pelas Irlandesas (claro que me policiava o tempo todo para não ser invasiva) e isso fez uma diferença muito grande na minha adaptação. Você se sentir acolhida, ajudada e abraçada, mesmo que seja do jeito que elas podem oferecer, sinceramente não tem preço.

Mesmo a cultura sendo tão oposta pode pesar um pouco no início para a adaptação, estamos acostumados com um povo mais caloroso, comunicativo, solicito, não que o irlandês não tenha suas qualidades, mas são diferentes. O que aprendi com as mamães por aqui:

  • São sempre muito educadas.
  • São solicitas em ajudar, mas da forma delas.
  • Não gostam de pessoas invasivas, é de bom tom “cada um em seu quadrado”.
  • Quando você conhece, se surpreende com tamanho carinho que elas podem te oferecer.

Pub

Um costume muito comum na Irlanda é ir para os pubs, a cada esquina se encontra um. A grande maioria das mamães irlandesas apreciam uma bela pint, acompanhado de um cigarro.

Reza a lenda que mais de 80% delas não amamentam seus filhos para não pararem de beber e fumar. Isso quando não fumam na gravidez (infelizmente, muito comum 🙁 ).

Eu confesso que essa questão ainda me choca muito, para completar uma amiga que teve a filha aqui, enquanto estava no hospital (dividindo o quarto com outras que também acabara de ter seus bebês) foi surpreendida com uma mãe que saiu no meio da noite para um pub e voltou pela manhã. Ah! O bebê ficou com as enfermeiras.

Pois é, mesmo não concordando com tais atitudes, tenho simplesmente que respeitar os “costumes e tradições” de algumas mães.

Feliz Natal

O Natal é uma data esperada e comemorada em grande parte do mundo. Na Irlanda não é diferente.

No último dia de aula (do mês de dezembro) do meu filho, fui prepararda para busacá-lo e aproveitar para desejar um FELIZ NATAL com um abraço caloroso para todas irlandesas que adoram festejar essa data tão importante.

Até que no caminho para a escola encontro uma das mães, eu claro, fui dar o meu primeiro abraço de Feliz Natal do dia e acreditem, ela me estendeu a mão e mal abriu a boca para dizer : Happy Christmas! Fiquei tão sem ação que respondi em português mesmo, em seguida voltei ao normal e repeti: Happy Christmas!

Pensei então, será que “esse calor todo” é só comigo? Opa! Não! Todas elas se cumprimentavam da mesma forma. Até que uma amiga italiana me avistou de longe e com os braços abertos me desejava um Feliz Natal em alto e bom som. Bom, cultura é cultura, né?

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.