Dicas para viajar como um habitante local

Visite um país sem se sentir turista ou sem andar em grupo atrás de um guia. Aproveite o que de melhor o destino tem através do quotidiano dos seus habitantes. A experiência de viajar requer algum planejamento, por isso, escolhemos uma dúzia de sugestões.

1 – Evite hotéis com pulseira de tudo incluído: A não ser que tenha medo do desconhecido e adore passar uma semana a comer e a beber sem interagir. Estas excelentes unidades hoteleiras não são a imagem do país onde estão localizadas, a verdade está nas cidades e aldeias em redor, mas há públicos para todos os gostos.
2 – Trave conhecimento com um habitante local: Seja o amigo de um amigo, o dono do apartamento que alugou ou a empregada do bar da esquina, qualquer um deles terá dicas preciosas que não aparecem nos guias de viagem.
3 – Um apartamento em vez de um hotel: Normalmente os hotéis estão nas áreas com maior concentração de turistas. Arrendando um apartamento no centro da cidade, junto à população local, os preços serão mais em conta e maiores as possibilidades de encontrar gente.

viajar-como-habitante-local

Foto: Airbnb

4 – Transportes públicos: Nada melhor para ficar a conhecer uma cidade do que cruzá-la num autocarro com pessoas que levam o seu dia a dia de forma tranquila.
5 – Pesquise: Antes de partir em viagem, informe-se na internet sobre o que poderá encontrar, desde recantos sem turistas até cicerones locais que oferecem os seus serviços.
6 – Respeite o destino: Não prejudique a natureza nem vandalize monumentos. Sentir o país que visita como seu é também mantê-lo impecável.

viajar-como-habitante-local-02

Foto: entreruedas

7 – Aprenda: Podem ser algumas frases no idioma local. São ótimos desbloqueadores de conversa e uma oportunidade para mostrar que se está a esforçar.
8 – Fale com o taxista: Lá fora, como cá, são excelentes fontes de informação.
9 – Coma o que lhe puserem à frente: Os pratos tradicionais podem ser complicados em alguns destinos, mas são o melhor desafio para provar que quer conhecer melhor a cultura local. Recorrer a cadeias internacionais de fast food é um claro sinal de inadaptação.

alimentos-perigosos-do-mundo-03

Foto: Reprodução Google

10 – Época baixa: É a melhor altura para conhecer um país, longe de grupos excursionistas e dos preços altos. Isto se não se importar com os dias de clima menos agradável.

11 –Não seja radical: Lá por querer viajar como um nativo, não convém perder os pontos mais famosos do destino. Ou seja, se for ao Egito veja as pirâmides. Se for a Paris, suba à torre metálica.

12 – Vagueie: Guarde tempo na sua viagem para andar perdido, à descoberta, ou simplesmente sentar-se numa esplanada a ver as pessoas passar. Boas surpresas poderão surgir.

 

Fonte: Matéria originalmente – Volta ao Mundo – Por Ricardo Santos

Foto Capa: Reprodução Google

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.