Um blog com dicas e experiências sobre viagens pela Europa. Aqui contamos a nossa historia :-)

Técnica para aprender outro idioma depois dos 30

658

Se você acha que já passou a hora de aprender um novo idioma, fique calmo, o aprendizado não se relaciona apenas com a idade e com o talento.

O método tem um papel fundamental nessa história. O Incrível.club publica  a experiência pessoal do colunista americano David Bailey, que afirma ser muito eficiente.

Esperamos que ajude você a ter algumas ideias para aprender o idioma que tanto deseja falar. Aprendi vários idiomas quando já era adulto. Comecei a falar francês básico após 17 dias. Inventei minha própria técnica para isso. Vale destacar que eu já sabia falar espanhol, portanto o francês não era meu primeiro idioma estrangeiro.
No verão de 2005, passei as férias na casa de uma amiga que vivia na cidade de Borgonha. Obviamente, lá ninguém falava inglês. Minha amiga, sabendo como eu queria falar francês, se negou a conversar comigo em inglês.

Por isso inventei um sistema de exercícios que comecei a usar diariamente. De manhã, acordava, me levantava e começava a escrever verbos regulares e irregulares. Ficava mais ou menos duas horas nessa função. Em duas semanas, enchi um caderno grande de anotações. Até hoje, acho que escrever é sempre a melhor maneira de se lembrar.

Enquanto eu escrevia, escutava áudios/lições em francês. No CD, o professor dava aulas para pessoas que falavam inglês. Prestava atenção no erros e nas correções e, como consequência, não cometia os mesmos erros. Em duas semanas, escutei o curso para iniciantes duas vezes.
Também corria todos os dias escutando música em francês. A música é uma excelente forma para registrar entonações de qualquer idioma e treinar a pronúncia — a boa música, claro.

Sempre almoçava com a minha amiga e amigos dela. Eles nunca falavam mais devagar comigo, ou seja, o meu lema passou a ser «Aprenda ou passe fome».
Depois de comer, eu me deliciava com o livro «A fantástica fábrica de chocolate», em francês. Livros infantis são ótimos. Em primeiro lugar, há o vocabulário simples; em segundo lugar, uma história infantil já conhecida te ajuda a adivinhar significados de palavras desconhecidas. Em terceiro lugar, não sei por que, os contos infantis em outro idioma parecem mais divertidos e interessantes.

Todos os dias eu dedicava meia hora para escrever um conto sobre mim, que era revisado e corregido pela minha amiga. As pessoas novas sempre te perguntam as mesma coisas: de onde você é? O que você faz? Gosta da França? Ao preparar as respostas com antecipação, você pratica o vocabulário e se sente mais seguro em uma conversa.
Outro truque eficiente são as palavras coloquiais, ou «parasitas». As pessoas sempre as usam na fala (bom, ou seja, então, etc.). Em termos semânticos, não contribuem, mas aumentam a confiança na hora de falar.

Após 17 dias, fui à Paris. No primeiro dia eu vi uma linda mulher em um café e decidi conversar. Após alguns minutos, ela me perguntou há quanto tempo eu morava na França. Quando disse que havia começado há 17 dias, ela ficou extremamente surpreendida e jurava que eu estava lá há mais ou menos 1 ano.

Autor: David Bailey
Tradução e Adaptação: Incrível.club

Comentários