Lisbon

Com a crise econômica no Brasil, brasileiros transferem investimentos para Portugal

Atrasos na renovação e concessão de vistos faz cair investimentos imobiliários chineses. Depois dos franceses e ingleses vêm os brasileiros

Depois de um boom no investimento chinês em Portugal, muito à boleia dos Vistos Dourados, agora são as compras de casa por brasileiros que mais crescem. De acordo com um estudo da Associação dos profissionais e empresas de mediação imobiliária de Portugal (APEMIP), o investimento estrangeiro no imobiliário representa já 23% do total de transações realizadas no segundo trimestre do ano.

Até aqui, os cidadãos de nacionalidade chinesa estavam em terceiro lugar nas compras; agora estão os brasileiros que estão a transferir investimentos para Portugal para escapar à crise. “A procura acentuou ainda mais devido à crise economica, política e social que o Brasil atravessa”, explica Luís Lima, presidente da APEMIP, detalhando que há muitos brasileiros a “encaminhar” investimentos para Portugal desde que o clima economico no Brasil começou a cair a pique.

“Só no Consulado Geral de Portugal em São Paulo, são atribuídas mensalmente cerca de 800 novas cidadanias a brasileiros que assim adquirem a dupla nacionalidade, o que significa que o investimento brasileiro em Portugal deverá ser ainda maior do que o contabilizado nas estatísticas, pois estes “novos portugueses” acabam por investir utilizando a “nova nacionalidade.



A compra de casa por brasileiros aumentou dois pontos percentuais entre o primeiro e o segundo trimestre do ano, representando agora cerca de 10% dos 23% de investimento estrangeiro calculado neste período. Segundo o levantamento feito pela APEMIP, trata-se de “investidores qualificados e multiplicadores uma vez que puxam sempre outros investidores para o País”.

O perfil aponta ainda para uma idade “acima dos 50 anos e classe A/B”. Os maiores investidores em Portugal são franceses, que representam 25% do total de compras feitas por estrangeiros em Portugal, seguidos pelos ingleses que representam 19%. Depois dos 10% dos brasileiros, vêm os suíços e só depois aparece o investimento brasileiro que caiu para o quinto lugar, depois de um período de “atrasos na concessão e renovação de vistos gold”, classifica Luís Lima. Em geral, o investimento estrangeiro em Portugal aumentou 3% entre maio e junho. As cidades de Lisboa e Porto, bem como a região do Algarve, são as áreas mais procuradas pelos investidores.

 

Fonte: Dinheiro vivo.pt 

Co-Fundadora e Ceo do Europamos. Mãe do Pedro, Carioca que fala "bixcoito" e portuguesa com muito orgulho. Publicitária, Pós Graduada em Gestão Empresarial e apaixonada em viajar, tem como meta dar a volta ao mundo. Mas por hora, encara o maior desafio da sua vida junto com a sua família na Irlanda.